Pular para o conteúdo principal

INSPIRAÇÃO...



O mestre iogue B. K. S. Iyengar diz que a prática de pranayama retira as nuvens que encobrem a consciência, clareia a visão e nos ilumina para que possamos enxergar as coisas como elas realmente são - e assim estarmos mais preparados para fazer as escolhas certas.

Mais do que aprender diversos exercícios respiratórios (pranayamas), com as retenções, narinas alternadas, despertar do agni (fogo do manipura chakra), é importante focarmos a prática na respiração profunda e lenta. Perceber os pontos de tensão do corpo que impedem o inspirar e exalar com qualidade. É identificar a presença de emoções e pensamentos (memórias) que nos aprisionam, provocam medo, contração, e até mesmo rigidez, pois elas impedem o livre fluir de prana - energia orgânica - no corpo através dos nadis (condutos sutis para a filosofia/ciência do Yoga).

A respiração é uma entidade, algo de dentro pra fora, uma conexão entre ser e mente, ser e corpo, ser e coração (alma). Quando inspiramos, é de dentro que vem a intenção de trazer o ar de fora, esse contato com o corpo e a alma é algo transformador, diria "inspirador". Porque a palavra inspiração também significa algo como um entusiasmo...Este insight acaba de chegar e gostaria de compartilhá-lo. Acho que de tanto exercitar o inspirar profundo e exalar lentamente começo a perceber novas conexões - CONSCIÊNCIA!!

Mas voltando a respiração - a grande possibilidade transformadora!!! Quando inspiramos, o prana começa a circular no corpo, colocamos corpo, mente e coração em contato, na mesma vibração, ressonância, diria que ocorre um alinhamento profundo, mas quando há consciência, quando estamos presentes e observando, com a intenção de SER.

Ao exalar, o ar vai para fora junto com toxinas existentes no sistema físico-psíquico-emocional - ocorre então uma espécie de esvaziamento (digitei errado, era para ser esvaziamento, mas esvaziar a mente é algo importante!). É como se a mente aquietasse nesse espaço-tempo de vazio, como se o "eu individual" entrasse em contato com o "eu cósmico", numa tentativa de união, de yoga.

Percebo que ao expirar há a entrega, sem a supremacia do ego, exalando padrões, memórias, identificações que estão diretamente ligados ao ego. Reconhecemos-nos então como iguais, humildemente pertencentes do todo, sem maior ou menor importância.

Na inspiração movimentamos nossa intenção para o mundo e recebemos dele o ar, na exalação nos liberamos do que não nos serve mais. Um delicioso exercício de apego e desapego.

Experimente parar por 5 minutinhos e dedicar a sua atenção a sua respiração. Sente-se numa postura confortável e, sem interferir na respiração, sinta o fluxo do ar que entra indo até os pulmões, e que sai, indo de encontro ao ar do lado de fora. Agora comece a perceber todo o seu corpo, perceba os pontos de tensão, contração e comece a relaxar cada um a partir da exalação. Coloque todas as tensões para fora ao exalar. Vá observando, percebendo o que vai acontecendo. Faça esse exercício sempre que lembrar...Vá buscando a intenção de inspirar profundo e exalar lentamente a cada descontração. Boa prática!

Ao respirar conscientemente profundo e lento, em conjunto com a ação de bombear do diafragma, abdômen e barriga, estamos ativando o ritmo do sistema nervoso parassimpático - harmonizando o sistema nervoso, reduzindo a quantidade de estresse -- aumentando nossa qualidade de vida.

Tem uma historinha indiana que ilustra bem esta importância da respiração. Clique aqui para ler.

Hari Om!

Mari

Fonte: imagem do blog Shakti Sunfires

Comentários

  1. Linda mensagem, um forte estímulo à prática da meditação.
    Adorei o insight "inspiração = entusiasmo".
    Vc provavelmente conhece a etimologia da palavra entusiasmo, que em grego quer dizer "ser tomado pela divindade" (en - theo - siasmos). Se a força divina está no ar, respirar consciente e profudamente é mesmo ter a disposição e a entrega pra se encher de Deus.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Olá Si, namaste!
    Obrigada pela sua inspiração. Tem um post antigo que fala de entusiasmo: http://vinyasakrama.blogspot.com/2009/04/entusiasmo.html

    beijoca,
    Mari

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Om. Shanti, Shanti, Shanti.

Postagens mais visitadas deste blog

Diga não aos agrotóxicos!

Diga sim apenas aos orgânicos, assim acabamos com esse assassinato em massa realizado pelos grandes produtores que não seguem nenhum dos yamas (código de conduta yóguica): ahimsa (não-violência), satya (veracidade), asteya (honestidade), arvajan (retidão), sauchan (pureza de pensamentos, emoções, ações).

Hari OM!

O Silêncio...

Conhecer o silêncio
Permanecer no silêncio
Cultivar o Silêncio
Honrar o silêncio
Respeitar o silêncio
Celebrar o silêncio
O silêncio é você.
...
No silêncio, transformações profundas acontecem.

Hari OM!