Pular para o conteúdo principal

Yoga na Escola...


Método usa técnicas de ioga para ensinar matemática e história
Iara Biderman, Folha de S.Paulo

Os alunos da oitava série alinham o corpo, para deixar a coluna ereta. Concentram-se na sensação do ar entrando pela narina esquerda e saindo pela direita. Olhos fechados, visualizam formas geométricas com círculos concêntricos.

Em seguida, com lápis, régua e compasso, reproduzem na cartolina circunferências com diversos raios, que vão se justapondo e criando mandalas. É uma aula de matemática. Ou seria de ioga?

A professora de matemática Maria de Lourdes da Silva Araújo, da Escola Estadual Margarida Brochado, de Belo Horizonte (MG), está seguindo o conteúdo programático da oitava série. Também está aplicando, em sala de aula, os princípios da ioga na educação.

No método, sistematizado pela francesa Micheline Flak, mandalas e técnicas de concentração e visualização são usadas para ajudar os alunos a formar mapas mentais enquanto o professor apresenta novos conteúdos, qualquer que seja a matéria.

"Por exemplo, o professor de história coloca o centro da matéria, digamos, Revolução Francesa. Então as crianças têm de escrever ao redor desse centro todas as coisas pertencentes ao tema de história chamado Revolução Francesa. É uma apresentação do conteúdo de forma não-linear, mas concêntrica, como a mandala", disse Flak, em entrevista por telefone à Folha.

Para chegar a isso, de acordo com a metodologia criada pela francesa, devem ser seguidos seis passos. "As técnicas são usadas na ordem correta e requerem treinamento dos professores, não podem ser improvisadas", afirma Flak.

Os passos são os da ioga tradicional, mas ela diz que, na educação, não é usada a meditação. "É um passo muito importante para quem pratica ioga, mas é algo muito complexo e não concordo em introduzir isso para crianças na sala de aula. No entanto, se o professor, pessoalmente, praticar a meditação, acho que ele se tornará um educador melhor e mais criativo."

Leia mais: Método para sala de aula

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

INSPIRAÇÃO...

O mestre iogue B. K. S. Iyengar diz que a prática de pranayama retira as nuvens que encobrem a consciência, clareia a visão e nos ilumina para que possamos enxergar as coisas como elas realmente são - e assim estarmos mais preparados para fazer as escolhas certas.

Mais do que aprender diversos exercícios respiratórios (pranayamas), com as retenções, narinas alternadas, despertar do agni (fogo do manipura chakra), é importante focarmos a prática na respiração profunda e lenta. Perceber os pontos de tensão do corpo que impedem o inspirar e exalar com qualidade. É identificar a presença de emoções e pensamentos (memórias) que nos aprisionam, provocam medo, contração, e até mesmo rigidez, pois elas impedem o livre fluir de prana - energia orgânica - no corpo através dos nadis (condutos sutis para a filosofia/ciência do Yoga).

A respiração é uma entidade, algo de dentro pra fora, uma conexão entre ser e mente, ser e corpo, ser e coração (alma). Quando inspiramos, é de dentro que vem a inten…

Diga não aos agrotóxicos!

Diga sim apenas aos orgânicos, assim acabamos com esse assassinato em massa realizado pelos grandes produtores que não seguem nenhum dos yamas (código de conduta yóguica): ahimsa (não-violência), satya (veracidade), asteya (honestidade), arvajan (retidão), sauchan (pureza de pensamentos, emoções, ações).

Hari OM!

O Silêncio...

Conhecer o silêncio
Permanecer no silêncio
Cultivar o Silêncio
Honrar o silêncio
Respeitar o silêncio
Celebrar o silêncio
O silêncio é você.
...
No silêncio, transformações profundas acontecem.

Hari OM!